19 de agosto de 2009

Quadrinhos

Em 2003, um curso de ilustração me abriu os olhos. Em 2008 comecei a brincar de fazer quadrinhos. Ainda é preciso amadurecer muito, praticar muito, rabiscar muito. Projetos estão se formando em minha cabeça, e a vontade de ficar numa mesa desenhando é bem grande. Espero que eu consiga me dedicar mais este ano.

2 comentários:

Alarcão disse...

Para de ficar navegando aos 4 ventos da internet e simplesmente comece uma relação de intenso amor com a prancheta. Este conselho é para mim mas serve pra você também.

Fernanda Barata disse...

Boa sorte na jornada, filho. Gosto do seu estilo, mas concordo com que sempre há algo a melhorar ou a (re)descobrir. Boa sorte para mim também, que invadi o prédio das artes para filar a aula de desenho com a esperança de abrir os olhos - talvez outros.
Mas Alarcão está correto: o negócio é amar a coisa, com todas as concessões que a dedidação demanda.